Uma mega história da mitologia grega completa sobre o deus grego Zeus.

Zeus era o deus do céu e governante dos deuses do Olimpo. 

Ele derrubou seu pai, Cronos, e depois tiraram a sorte com seus irmãos Poseidon e Hades, a fim de decidir quem iria suceder seu pai no trono. 

Zeus ganhou o sorteio e se tornou o governante supremo dos deuses, bem como senhor do céu e da chuva. 

Sua arma era um raio que ele atirou para aqueles que desagradou ou o desafiou, especialmente mentirosos e Perjuros. Ele era casado com Hera. 

Zeus - Deus Grego  (História)

Zeus, a deidade que preside o universo, régua dos céus e da terra, foi considerado pelos gregos como o Deus de todos os fenômenos naturais no céu; a personificação das leis da natureza; o governante do estado; e, finalmente, o pai dos deuses e dos homens. 

Usando seu escudo, o Aegis, Zeus poderia criar todos os fenômenos naturais relacionados com o ar e o céu, como tempestades, tempestades e intensa escuridão.

Ao seu comando, fortes trovões e relâmpagos seria flash, causando estragos; ou o céu se abriria para rejuvenescer a terra com água que dá vida. 

Como a personificação das operações da natureza, ele representou as grandes leis da ordem imutável e harmoniosa, pela qual tanto o natural eo mundo espiritual foram governados. 

Ele era o deus do tempo regulamentado, marcado pela mudança das estações e da sucessão regular de dia e de noite, em contraste com o que seu pai Cronus representado diante dele; tempo absoluto, isto é, a eternidade. 

Como o governante do estado, ele era a fonte de poder real, o sustentador de todas as instituições ligadas ao Estado, e o amigo e patrono dos príncipes, que ele guardava e assistidos com a sua palavra e conselho. 

Ele também era o protetor do povo, e vigiava o bem-estar de toda a comunidade. Como o pai dos deuses, Zeus verificado que cada divindade cumprir seu dever indivíduo, punindos os seus malefícios, resolviam suas disputas, e agia em relação a eles em todas as ocasiões como seu conselheiro onisciente e poderoso amigo. 

Como o pai de homens, ele tomou um interesse paternal nas ações e o bem-estar dos mortais. Ele observou por cima deles com solicitude, a verdade gratificante, caridade e justiça, punindo severamente enquanto perjúrio e crueldade. 

Até mesmo o andarilho mais pobres e desamparados poderia encontrar um poderoso defensor de Zeus, para ele, como uma figura paternal sábio e misericordioso, exigiu que os habitantes ricos da terra ficasssem atentos às necessidades de seus concidadãos menos afortunados. 


Zeus – Divindade

Zeus – Divindade 

Como divindade suprema do Olimpo, chamado “pai dos deuses e dos homens”, Zeus simbolizava a ordem racional da Civilização Helênica. 

Zeus é o personagem mitológico que, segundo Hesíodo e outros autores, nasceu de Réia e de Cronos, o qual engolia os filhos para evitar que se cumprisse a profecia de que um deles o destronaria. 

Após o nascimento de Zeus, Réia ocultou a criança numa caverna, em Creta, e deu uma pedra envolta em faixas para o marido engolir. 

Quando chegou à idade adulta, Zeus obrigou o pai a vomitar todos os seus irmãos, ainda vivos, e o encerrou sob a terra. Transformou-se então no novo senhor supremo do cosmo, que governava da morada dos deuses, no cume do Monte Olimpo. 

A esposa de Zeus foi sua irmã Hera, mas ele teve numerosos amores com deusas e mulheres mortais, que lhe deram vasta descendência. 

Entre as imortais, contam-se Métis, que Zeus engoliu quando grávida para depois extrair Atena da própria cabeça; Leto, que gerou Apolo e Ártemis; Sêmele, mãe de Dioniso; e sua irmã Deméter, que deu à luz Perséfone. 

Com Hera concebeu Hefesto, Hebe e Ares. O deus assumia com freqüência formas zoomórficas – cisne, touro – ou de nuvem ou chuva, em suas uniões com mortais, que deram origem a uma estirpe ímpar de heróis, como os Dióscuros (Castor e Pólux), Héracles (Hércules) e outros que ocupam lugar central nos ciclos lendários. 

Os templos e estátuas em honra a Zeus dominavam todas as grandes cidades, embora seu culto fosse menos popular do que o das respectivas divindades locais. Era representado comumente como homem forte e barbado, de aspecto majestoso, e com essa imagem foi adotado pelos Romanos, que o identificaram com Júpiter. 


Zeus – Monte Olimpo

Zeus – Monte Olimpo
Zeus (Jupiter) era filho de CRONOS e REA que eram Titas e detinham o controle do mundo. 

Zeus com seus irmãos e irmas revoltaram-se contra o reino de Cronos e destronaram-no assim como seus outros deuses. 

Zeus tomou posse do trono e dividiu os dominios de Cronos entre seus irmãos. 

Como rei dos deuses, Zeus governava o mundo e as outras divindades. Era mais poderoso que todos os outros deuses juntos. Insistia para que todos obedecessem a suas leis e punia imediatamente todos aqueles que as violavam. Podia provocar tempestades e disparar seus trovoes para punir os homens. 

Zeus usava um escudo, chamado Aegis, no centro do qual estava a cabeca de Medusa. Medusa era uma das tres irmas cujo aspecto era tao horripilante que aquele que a encarasse virava pedra. Para livrar o mundo dessa criatura, Perseus conseguiu apanha-la em seu sono e, usando um espelho para evitar de olha-la, arrancou-lhe a cabeca. Perseus usou-a contra os seus inimigos mas, no final, Zeus a pegou e a colocou em seu escudo. 

Zeus era também acompanhado por uma águia que carregava seus trovoes. 

HERA (Juno) era a esposa de Zeus e rainha do Olimpo. Era considerada como a protetora das mulheres e especialmente do casamento. Era muito orgulhosa e sensivel e seus ciumes provocavam varias brigas com seu marido. Em certa ocasiao, para mante-la calma, Zeus amarrou-a com correntes e pendurou-a pelas nuvens, apos ter amarrado uma bigornas em seus pes. 

Quando ela se casou com Zeus, recebeu de GAIA (= Terra), mae de todas as criaturas, uma arvore que dava macas de ouro. As HESPERIDAS, filhas de ATLAS, que carregava o mundo em seus ombros, eram as guardias dessa arvore. 

Zeus – Quem era

Zeus – Quem era 

Filho mais novo dos titãs Cronos e Réia, neto de Urano e Gaia. Gaia proteizou que Cronos perderia seu trono para um de seus filhos, levando-o a engolir todos os filhos que nasciam. Quando Réia estava para ter Zeus, fugiu para a ilha de Creta, onde o teve e o deixou sob os cuidados das ninfas. 

Para Réia não ser punida por Cronos, pegou uma pedra, enrolou em um pano, e deu para Cronos engolir como se fosse o filho que estava esperando. 

Zeus quando cresceu, com o auxílio de sua avó Gaia, preparou uma poção para Cronos beber e quando ele bebeu, vomitou os outros filhos são e salvos, tendo assim o auxílio dos irmãos. 

Esse ato gerou uma guerra entre os deuses e os titãs. Zeus libertou os Ciclopes e os Heucatônquiros que lutaram a seu favor. 

Os deuses venceram a guerra e Zeus foi nomeado o rei dos deuses e dos homens. Recebeu dos Cíclopes o trovão e o raio divino, tornando-se o Senhor do Céu, o Deus das Chuvas e das Nuvens. 

Zeus teve Métis como primeira esposa, e depois casou-se com Hera, mas não foi fiél à ela, sendo vítima, juntamente com suas amantes, da enorme fúria e vingança da esposa. 

Teve vários filhos, com várias deusas e mortais. Seus filhos com Hera são Ares, Hebe e Efesto (apesar desse por várias vezes ser considerado apenas filho de Hera). 

Com as deusas, ele teve Ártemis e Apolo com Leto, com Deméter teve Perséfone, com Maia teve Hermes, com Mnemósine teve as Musas e as Graças com Eurínome. 

Com as mortais Zeus teve Épafo com Io, Perseu com Dânao, Éaco com Egina. Héracles com Alcmena, com Sêmele teve Dioniso. com Leda teve Helena e Pólux. 

Tem Hermes como seu mensageiro. 

Armas: escudo. 
Animal: águia. 
Planta: carvalho, oliva, pinho, aloé, sálvia, salsa, trigo, figo, margarida, visco, hortelã- pimenta, violeta. 
Oráculo: Dodona 

Fonte: www.greekmythology.com/www.nomismatike.hpg.ig.com.br/br.geocities.com

Zeus

Zeus 

Zeus era o primeiro dos deuses e uma figura muito imponente. 

Muitas vezes referido como o “pai dos deuses e dos homens”, ele é um deus do céu que controla relâmpago (muitas vezes usá-lo como uma arma) e trovões. 

Zeus é o rei do Monte Olimpo, o lar dos deuses gregos, onde ele governa o mundo e impõe sua vontade sobre deuses e os mortais igualmente. 

Historia de Zeus 

No começo não havia nada, nem luz nem trevas. 

O Grande Espírito existia sem ter o conhecimento de sua própria existência, assim permanecendo até que no Nada despertou e ao despertar começou a se expandir. Desta expansão, surgiu Nix e seu irmão Érebo. Os dois irmãos coexistiam opostos, no Nada, no Caos, até que esta oposição explodiu em luz. Érebo mergulhou para sempre nas trevas e Nix envolvido de luz, curvou-se até transformar-se numa esfera que continuou a se expandir ainda mais. 

Assim foram criadas a luz e as trevas, o dual, o positivo e o negativo, o mais e o menos, Luz e Escuridão. Nix pulsava e expandia na Luz até que se partiu em duas partes iguais. As duas metades de Nix converteram-se, uma no céu, em Urano e a outra na Terra, em Gaia. 

Os dois uniram-se. Gaia tornou-se mãe e seus filhos eram seis Titãs: Oceano, Crio, Ceos, Hiperião, Jápeto e Cronos. 

Suas filhas foram as seis Titãnidas: Téia, Réia, Themis, Mnemosina, Febe e Tétis. 

Hiperião uniu-se a Téia e dessa união nasceram: Hélio – o Sol, Selene – a Lua, e Éos – a Aurora. 

Cronos uniu-se a Réia e nasceram: Héstia, Deméter, Hera, Hades e Posseidon. Cada filho ao nascer, era devorado por Cronos, pois este temia perder o poder para algum deles. Réia, grávida novamente, decidida a não entregar este filho a Cronos, foi para a Ilha de Creta onde poderia dar à luz em segurança. 

Quando Zeus nasceu, Réia o entregou aos cuidados das Ninfas e partiu levando consigo uma pedra no formato de uma criança recém nascida, embrulhada em panos. Assim que Cronos viu Réia aproximar-se, segurando o que para ele era, sem dúvida, seu sexto filho, não tardou a pegá-lo e engoli-lo. Réia expressou tristeza e se afastou. Tão logo Réia deixou Creta com a falsa criança de pedra, Gaia, mãe de Cronos, surgiu. 

Tomou o pequeno Zeus nos braços e falou: 

Eu as convoco, Ninfas, para reunirem-se em torno desta divina criança. Façam com que ela cresça em meio a paz, amor e alegria. Sua existência não poderá ser conhecida pelos Deuses, até o momento adequado. O destino dos Deuses está em suas mãos, Ninfas. E eu, estarei velando por vocês.
Gaia partiu. Zeus começou a chorar. 

As Ninfas fizeram de tudo, mas a criança não parava, até que uma delas, Amaltéia inspirada por Gaia, teve a idéia: 

Algumas vezes, vi a cabra Aix amamentando seus filhotes. Talvez o pequeno Zeus esteja com fome. Zeus é um Deus e Aix uma cabra. Deuses tomam leite de cabra? Vamos tentar, é isso que temos de fazer. 

Trouxeram Aix para dentro da gruta, retiraram o leite e o aqueceram em uma tigela de barro. Recolheram o vapor no bojo de uma flor e a aproximaram do pequeno nariz de Zeus que, sentindo o cheiro, logo se acalmou. Assim, a criança cresceu forte e saudável, alimentando-se de leite e mel. Aix era um animal tão feio que os Titãs haviam anteriormente pedido a Gaia que a encerrasse em uma caverna, bem longe de seus olhares. Desta forma a cabra foi ter na Ilha de Creta e recebeu o privilégio de amamentar o filho de Cronos. 

Ao menino Zeus não importava a fealdade do animal. Adorava correr com ela pelos campos e, certa feita, em meio às brincadeiras arrancou-lhe um dos chifres. 

Deu-o então à ninfa Amaltéia, prometendo-lhe que todos os frutos que desejasse ali encontraria. Era a Cornucópia, o corno da eterna abundância. Quando Aix morreu, Zeus retirou o couro da cabra e com ele fez fez para si uma couraça impenetrável, a égide. 

Depois, apontou para os céus e desejou que a lembrança de Aix fosse permanente. Surgiram, então, as estrelas da constelação de Capricórnio. 

Gaia apareceu e disse: 


Zeus, chegou a hora de você ocupar o lugar de seu pai.
Zeus e Gaia partiram de Creta. Chegando nos céus, Gaia entregou a Zeus uma porção mágica, preparada por Métis, a Prudência. 

Tratava-se de uma beberagem milagrosa: Cronos deveria bebe-la para devolver os filhos devorados, que viviam dentro dele, vivos, crescidos e adultos. 

Quando Réia viu Zeus, logo o reconheceu como seu filho e se abraçaram. Réia perguntou o que era preciso fazer para destituir Cronos. 


Temos que dar-lhe esta porção para que liberte meus irmãos. 

Crono não percebeu o ardil e bebendo a porção, desmaiou. Do seu corpo saíram, intatos, os cinco irmãos que logo se reuniram em volta de Zeus e o elegeram seu Rei. 

A batalha entre Cronos e Zeus parecia não ter fim até que Gaia procurou Zeus e disse-lhe: 


Vá até as Trevas em um lugar chamado Tártaro. Lá você encontrará aprisionados os Hecatônquiros e os Cíclopes. Eles o ajudarão. 

Zeus foi e libertou os Hecatônquiros e os Cíclopes. 

A batalha foi grande: trovões, relâmpagos, a água do mar ferveu, explodiram vulcões e terremotos. Vencidos, Cronos e seus irmãos foram lançados ao Tártaro. Gaia não desejando ver seus filhos desterrados pediu a Zeus que os libertasse. Não sendo atendida, ajudou os Titãs na luta contra o novo poder. Mas Zeus e seus aliados triunfaram em todas as batalhas. Os Gigantes foram vencidos e destruídos em combate, exceto Atlas e Menécio. Menécio foi atirado ao Tártaro e Atlas condenado a carregar a abóbada da Terra nas costas, pela eternidade. Zeus reuniu todos os deuses e diante deles recebeu dos Cíclopes o trovão e o raio divino. Hades foi presenteado com um capacete capaz de torná-lo invisível e a Posseidon foi ofertado um tridente mágico com o poder de rachar a terra e o mar. 


Irmãos – disse Zeus, neste momento assumo o reino dos céus. Meu irmão Posseidon, a você entrego o reino dos mares e a meu irmão Hades, confio o reino do Tártaro. 

Os raios e relâmpagos cortavam os céus. Hades se dirigiu às profundezas infernais. Zeus e os outros irmãos, Héstia, Deméter, Hera e Posseidon partiram para a Terra. 

Lá chegando, Zeus dirigindo-se aos outros deuses, afirmou: 


Neste lugar eu nasci e cresci; a ele sou grato e nele fixarei meu reinado. No alto daquele monte, o Monte Olimpo, ficará a nossa eterna morada. 

Do Olimpo, Zeus comandou, altíssimo e absoluto, a terra e o céu, os homens e os deuses. 

Fonte: www.mauxhomepage.com

A matéria continua  em [Zeus - Deus Grego  (História Parte 2)]

Compartilhe:

Michel Belli

Poste um Comentário: