Quase todo mundo que já ficou deprimido, ansioso, inseguro, com raiva, paranoico ou uma merda em geral já se perguntou: "Será que eu sou a única pessoa a se sentir assim?".

Quase todo mundo que já ficou deprimido, ansioso, inseguro, com raiva, paranoico ou uma merda em geral já se perguntou: "Será que eu sou a única pessoa a se sentir assim?".


"O que tem de errado comigo?"

MAS ADIVINHA SÓ. Você com certeza não é a única pessoa a lidar com coisas bem desagradáveis nas quais talvez precise trabalhar.

Perguntamos a psicólogos quais sentimentos e angústias mais costumam aparecer durante a terapia, independentemente das questões específicas com as quais um paciente esteja lidando.

Esperamos que te traga algum conforto saber que existe muito mais gente que se identifica com essas situações do que você imagina.

1. Você remói qualquer coisinha, mesmo sabendo que é irracional.

Tipo, você fica com a pulga atrás da orelha por alguma coisinha que alguém disse casualmente ou se pega remoendo algo que seu chefe disse em um e-mail a ponto de se convencer de que isso DEVE ter um significado negativo. Por mais incômodos que esses pensamentos sejam, um monte de gente lida com eles. (E, a propósito: aprender a lidar com esses padrões de pensamento é uma habilidade que você pode aprender na terapia!)

2. Você ainda não se sente adulto.

Não se preocupe, quase ninguém automaticamente se sente adulto só por tecnicamente ter idade para isso. A maioria das pessoas tende a secretamente presumir que todas as outraspessoas se sentem mais bem-resolvidas que elas.

3. Você acha que ninguém te acha atraente.

Segundo muitos terapeutas, muitas pessoas pensam que não são atraentes e têm dificuldade de imaginar que alguém possa se sentir atraído por elas. E, sim, isso acontece até mesmo com gente que está de acordo com todos os padrões de beleza.

4. Você sente que todo mundo está sempre reparando em você ou julgando suas decisões.

"eu: * passa por alguém*
pessoa: *rindo*
ansiedade: eles estão falando sobre você
eu: não é verdade
ansiedade: EU DISSE QUE ELES ESTÃO FALANDO SOBRE VOCÊ!"

É fácil pensar que as pessoas estão prestando atenção em nós e se sentir inseguro sobre o que elas podem estar pensando, mas ADIVINHA SÓ? Na maior parte do tempo, as pessoas andam ocupadas demais, preocupadas com seus próprios problemas (e provavelmente também preocupadas que outras pessoas estejam reparando nelas).

5. Você tem medo de ficar louco.

Mais cedo ou mais tarde, vários psicólogos ouvirão a seguinte pergunta de seus pacientes: "será que estou louco?" Claro que lidar com um problema de saúde mental pode fazer você se sentir assim, mas saúde mental não é preto no branco, oito ou oitenta. Talvez você precise de ajuda, tratamento ou cuidado para superar alguma coisa, mas a maioria das pessoas precisa disso de vez em quando.

6. Você pensa que as pessoas não gostariam de você se te conhecessem de verdade.

Muitas pessoas se convencem de que a fachada externa que mostram ao mundo não é ~autêntica~ e que, se mostrassem aos outros o que há debaixo dela, seriam rejeitadas e abandonadas. A verdade, contudo, é que todo mundo tem algo em si de que não gosta ou de que tem vergonha, mas os outros provavelmente não se importariam tanto com isso quanto pensamos.

7. Você tem pensamentos aleatórios violentos, bizarros ou nojentos que lhe perturbam.

A maioria das pessoas lida com pensamentos intrusivos ocasionalmente, portanto, não se preocupe se você já teve uma necessidade estranha de fazer algo irracional. Tipo, até mesmo coisas realmente sinistras. Pensar não é o mesmo que desejar ou ter a intenção de fazer. Cérebros são bizarros.

(dito isso, pensamentos intrusivos em excesso podem ser um sintoma de TOC, portanto não deixe de consultar um profissional caso isso esteja interferindo no seu cotidiano ou lhe causando angústia)

8. Você não tem ideia de como formar relacionamentos e conexões profundas.

Eu vendo as pessoas fazendo amizades enquanto tenho medo de começar uma conversa."

Entããão, sabe aquela sensação de se sentir sozinho em meio à multidão, como se todas as outras pessoas tivessem um manual de como fazer amigos que você não leu? Infelizmente ou felizmente, muita gente se sente tão perdida quanto você — elas só conseguem disfarçar bem.

9. Você tem certeza de que todo mundo é mais feliz do que você.

"Todo mundo está se divertindo, menos eu."

O velho ditado que diz que "a grama do vizinho sempre é mais verde" é verdade — psicólogos geralmente têm pacientes que se sentem deprimidos ou infelizes de alguma forma, e vários deles têm certeza de que as outras pessoas devem se sentir muito mais felizes que eles. Infelizmente, sentir-se insatisfeito com a vida é muito mais comum do que você pensa.

10. Você sofre da síndrome do impostor.

"Oh! Eu sou uma vergonha! Anos de treinamento desperdiçados!"

Se você vive com medo de que todo mundo no seu trabalho, faculdade ou escola perceba a qualquer momento que, na verdade, você NÃO TEM IDEIA DO QUE ESTÁ FAZENDO, certamente não é o único.

11. Você acha que é sua responsabilidade se livrar de sentimentos negativos como raiva, tristeza, inveja etc.

"eu tentando evitar sentimentos."

Sentimentos negativos como esses trazem muita vergonha ou culpa, e muita gente começa a se tratar pensando que precisa aprender como parar de sentir isso. No entanto, reconhecer e trabalhar esses sentimentos é muito mais saudável.

12. Você tem medo de ser uma pessoa horrível por não se importar tanto com algum parente como pensa que deveria.

"Eu não gosto de crianças. Nem quando eu era criança eu gostava de crianças."

Talvez você tenha se afastado de seus pais e ache que precisa se preocupar mais com o fato de não falar com eles há três anos. Ou talvez você tenha filhos e pensou que passaria a ter um instinto materno ou paterno que nunca surgiu. Não ter Sentimentos Familiares Tradicionais, qualquer que seja a forma, é totalmente comum.

13. Você já pensou em suicídio.

"Me deixe sozinha para morrer."

Acredite ou não, pensamentos casuais de suicídio (em vez de pensamentos de suicídio que vêm com intenção e planejamento) são comuns e não significam que você seja realmente suicida. Não que pensamentos suicidas devam ser menosprezados ou considerados insignificantes, mas terapeutas relatam que muita gente se surpreenderia com o número de pessoas que ocasionalmente pensa em como seria morrer ou que isso valeria a pena por algum motivo.

14. Você acha que todo mundo se diverte sem você.
“Quando você vê os snapshots de todos os seus amigos se divertindo sem você.”

Você não é o único que tem a impressão de que todas as outras pessoas estão sempre se divertindo, tendo vidas sociais agitadas e vivendo os melhores momentos enquanto você está sozinho em casa assistindo Netflix.

(Além disso, se você fica chateado se perguntando por que não foi convidado a algum lugar, pergunte-se sobre a última vez que você teve a iniciativa de convidar outros para sair. Fica a dica, se todo mundo esperar para ser convidado, ninguém faz convite nenhum)

15. Você acha que ninguém se identifica com o que você está passando.


É da natureza humana achar que ninguém sabe como é estar na sua pele e passar por suas dificuldades. E, apesar de ser verdade que ninguém vai entender exatamente como é, isolar-se presumindo que os outros não irão entender geralmente faz com que você se sinta ainda mais só.

16. Você guarda seus pensamentos e sentimentos para si mesmo por achar que ninguém se importa.

"Por baixo desta aparência legal existe um ser humano triste."

É realmente complicado para muita gente aceitar seu próprio valor — e, como resultado, elas sentem que são um fardo quando desabafam. Mas adivinhe só: provavelmente, há quem se importe mais com você do que você pensa, e você não precisa evitar compartilhar seu ponto de vista.

17. Você se sente absurdamente só.

Mais do que tudo, muitas pessoas pensam que só elas se sentem sozinhas. Sentir-se só é uma das experiências humanas mais complicadas, mas a maioria de nós luta contra isso em algum momento das nossas vidas. Portanto, não estamos sozinhos nisso.

E lembre-se: esses problemas são comuns, mas isso não significa que você precise conviver com eles — muita gente pode e consegue ajuda para superar esses sentimentos, e não há vergonha nisso.



"Nunca se puna pelo que você precisa."

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: