Chega de barulheira! Antes que você seja expulso do bairro pelos vizinhos, reaja contra esse estrondo que sai de dentro de você

Emagreça
Quando ganhamos uns quilos, surge gordura na faringe, o tubo usado durante a respiração. As paredes da faringe ficam pressionadas, e o ar tem de passar por um espaço mais apertado – causando uma vibração barulhenta. Daí o ronco.


Corte a birita à noite
Álcool deixa você soltinho? Acontece o mesmo com as paredes da faringe. Elas relaxam que é uma beleza – ficam mais flácidas, estreitando a passagem livre para o ar (como as gorduras). Por isso, se for dormir, não beba.

Largue o cigarro
O fumo é outro inimigo da circulação de ar na nossa garganta. Ele inflama os tecidos da faringe, que acabam inchados. É algo parecido com o que acontece quando sofremos de faringite – não fica difícil engolir? Respirar também.
Faça a faxina no nariz

Quem dorme com nariz entupido deixa tudo pronto para o ronco se instalar. Se o ar não pode passar pelo nariz, vai pela boca mesmo. E, no caminho, passa pelas cordas vocais. Nesse caso, limpar o salão faz um bem que só.

Nada De barrigão pra cima
Qualquer obstáculo à passagem do ar na garganta gera uma catástrofe sonora, certo? Então evite dormir de barriga para cima. Nessa posição, a língua relaxa e cai para trás, ficando no caminho da respiração.

Peça socorro
Se nada funcionar, procure um médico. Ele poderá recomendar aparelhos, exercícios faciais ou cirurgia para facilitar a passagem do ar.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: