Entenda a simbologia por trás das cartas que vão do número VI ao XIII no baralho Marselha. Entre elas, "O Eremita", "A Roda da Fortuna" e "O Pendurado"

Entenda a simbologia por trás das cartas que vão do número VI ao XIII no baralho Marselha. Entre elas, "O Eremita", "A Roda da Fortuna" e "O Pendurado"

O que significam as cartas do tarô? (Parte 2)

A cartomancia é baseada na aleatoriedade. As cartas do tarô são sorteadas ao acaso e o tarólogo analisa as imagens para interpretar situações e direcionar atitudes de quem procura esse oráculo.

O mais tradicional baralho de tarô é o de Marselha, cuja origem não é muito definida: acredita-se que tenha surgido em meados do século 15. Ele é composto por dois grupos de cartas: os arcanos maiores e os arcanos menores. Os maiores trazem 22 imagens repletas de simbologia, representando arquétipos humanos e pode estimular reações nas pessoas, além de melhorar a capacidade de autodesenvolvimento.

Na matéria anterior, você conheceu o significado das seis primeiras cartas. Confira abaixo as cartas de número VI a XIII. As últimas oito estão na Parte 3 desta matéria.



1) O Enamorado (VI)
Arcano da escolha e do livre arbítrio, O Enamorado é a primeira carta do tarôrelacionada diretamente ao mundo material. Ela mostra um homem que deve escolher entre duas mulheres: a que toca seus ombros ou a quetoca oseu coração. A cabeça dele está voltada para a da direita, enquanto oresto de seu corpo gira para a esquerda, o que significa que O Enamorado deve decidir entre a razão ou a paixão. Acima de sua cabeça há a figura do Cupido, que dá a entender que a escolha pode ser feita por influências externas. Essa é uma carta muito desejada no jogo de tarô, pois pode representar amor, desejo, harmonia e felicidade. Tirada em uma situação negativa, pode indicar indecisão ou tensão nos relacionamentos

2) O Carro (VII)
Essa carta traz a ideia do desfile de heróis triunfantes em carruagens de guerra. Por essa razão, O Carro denota domínio e conquista, simbolizado pelo homem coroado, segurando um cetro e sendo levado por dois cavalos unidos a uma carruagem. A ausência de rédeas aponta que é a vontade do próprio condutor que guia o carro, demonstrando características como autocontrole e confiança (apesar de cada cavalo parecer que segue para a direção oposta à do outro). Mas cuidado com a confiança excessiva: da mesma maneira que o arcano O Carro pode representar êxito e conquistas, também reflete o ego exagerado, o autoritarismo e a vanglória.


3) A Justiça (VIII)

A imagem mostra uma mulher sentada no trono com um olhar impassível, sugerindo ser uma pessoa direta. A espada em uma das mãos representa a fatalidade; uma balança, na outra, significa equilíbrio. Esse é o arcano A Justiça, uma figura bastante conhecida e que dá a sensação de causa e efeito: todas as ações têm consequências diretas e nunca ficam sem respostas. A Justiça proporciona somente o que merecemos, nem mais, nem menos. Se merecermos algo bom, teremos. Se merecermos coisas ruins, da mesma forma as receberemos, sem misericórdia. Por isso, esse é um arcano que alerta para que as pessoas reflitam antecipadamente sobre as escolhas, já que não será possível voltar atrás nas decisões.

4) O Eremita (IX)
O Eremita é alguém que se isola do mundo em busca do verdadeiro conhecimento. Isso faz dessa carta o arcano da consciência. A imagem é a de um homem velho, de barba (um sinal de experiência e sabedoria) carregando um cajado e uma lanterna. O cajado é o único “companheiro” do Eremita na jornada dele, o que significa a necessidade de isolamento. Já a lanterna emite a luz para essa busca de conhecimento. Por isso, esse arcano reflete a necessidade de se afastar da rotina do dia a dia para poder meditar, e espelha a necessidade de separarmos um tempo para pensar. Em uma consulta ao tarô, O Eremita é uma carta de influência neutra e que aconselha observarmos o caminho que será trilhado, antes de cada novo passo.



5) A Roda da Fortuna (X)
O décimo arcano numerado do tarô é A Roda da Fortuna, uma carta expressiva da sorte. Mas não se engane com a ambiguidade desse significado, pois é possível ter boa sorte ou má sorte. A Roda da Fortuna simboliza o ciclo da vida: a figura circular sugere o constante movimento e a fusão de passado, presente e futuro. Dois animais dependurados na roda indicam a existência de forças opostas nesse ciclo, que tem no topo a figura de uma esfinge com uma espada. Esse arcano é um lembrete de queo destino é determinante para tudo o que rola na vida, e que algumas situações não podem ser simplesmente controladas, pois o Universo temas suas próprias razões e caminhos.

6) A Força (XI)
A imagem desse arcano traz uma mulher abrindo as mandíbulas de um leão com as próprias mãos. Mas esse arcano não está relacionado à força física, e sim à força mental. Ele simboliza o poder da energia moral e espiritual contra a força bruta pura, ou seja, a vitória do espírito sobre a carne. No tarô, A Força é um aviso de que a pessoa deve se preparar para enfrentar com determinação e entusiasmo todo problema que possa surgir. Afinal, o leão pode ser um animal poderoso, mas não é páreo para o caráter ou para a inteligência humana. Na caminhada espiritual, A Força representa o momento em que é preciso dominar a energia interior e exterior,transformando-as em aliados na vida.



7) O Pendurado (XII)
A necessidade que cada um tem de ver o mundo de uma nova perspectiva. Esse é o principal significado desse arcano, que mostra um homem de cabeça para baixo, preso a uma corda pelo pé esquerdo. Com uma mensagem que simboliza sacrifício, penitência e abnegação, O Pendurado é uma carta que traz um dilema: é você ou é o mundo que está de cabeça para baixo? Talvez, por isso, o homem da imagem não aparente estar preocupado com a posição. Além disso, ele não só é suspenso fisicamente mas também espiritualmente. O Pendurado aceita a situação em que ele se encontra e utiliza aquela oportunidade para enxergar as situações a partir de um ponto de vista um tanto diferente, mas bastante revelador.

8) A Morte (XIII)
Quem é que não teme a morte? Mas não se assuste com essa carta, pois o arcano A Morte não carrega um significado ruim. Pelo contrário, é uma carta que representa renovação, o final de um ciclo e o início de outro. Na mesma imagem, A Morte que ceifa a vida (repare nas duas cabeças e partes de corpos humanos) também ceifa o campo, limpando a terra para aplantação de novas culturas que um dia virão. Em uma consulta ao tarô, aaparição desse arcano significa uma grande transformação que está por vir. Assim, A Morte é o anúncio de que mudanças involuntárias irão ocorrer na sua vida (tente você impedir ou não) e que é necessário aceitar essas mudanças como parte desse processo de transformação.



Compartilhe:

Michel Belli

Poste um Comentário: