Chamamos de aracnofobia o medo de aranhas, que é um dos medos mais comuns e antigos da cultura ocidental.

Chamamos de aracnofobia o medo de aranhas, que é um dos medos mais comuns e antigos da cultura ocidental. Derivada da palavra grega arachne, que significa aranhas, a aracnofobia é um transtorno bastante conhecido e difundido, sendo comum encontrar pacientes com quadros de leve a avançados.


Quais as causas da aracnofobia?
Segundo cientistas, a explicação mais plausível é a seleção evolutiva, sendo esta, portanto, nada mais, nada menos, do que uma resposta evolutiva. As aranhas, principalmente as mais venenosas, são constantemente, durante toda a história, associadas às infecções e doenças. O medo de aranhas pode, portanto, causar respostas fisiológicas de repulsa em muitas pessoas.

No Reino Unido, foi realizado por cientistas um estudo com 261 adultos que comprovou que aproximadamente 32% das mulheres e 18% dos homens apresentaram reações que variam de ansiedade até medo extremos quando afrontados com uma aranha, seja isso feito por aranhas reais ou apenas imagens destas.

Ainda que exista a explicação da resposta evolutiva, para algumas pessoas o medo de aranhas é apenas uma resposta aprendida quando crianças, observando que outros temem as aranhas e que, por isso, também devem teme-las. Além disso, a aracnofobia pode ser causada por um desequilíbrio em produtos químicos no cérebro, ou traços culturais decorrentes de hábitos de sua família ou de seu país. Outra questão bastante comum, é a experiência traumática envolvendo aranhas no passado, que é grande causadora da Aracnofobia.


Quais são os sintomas?
Muitos podem ser os sintomas da aracnofobia, podendo estes, ainda, surgirem em qualquer fase da vida, seja infância, adolescência ou fase adulta. É comum, entretanto, que após um episódio traumático, alguns dos sintomas (ou até mesmo todos eles) estejam presentes em todas as idades quando o doente é confrontado com o objeto de sua fobia. São sintomas o aumento da frequência cardíaca e da respiração, sensação de perda do controle, paralisia, dores no peito, sensação de asfixia, tremor, sudorese, náuseas e distúrbios gastrointestinais, choro, histeria, incapacidade de distinguir a realidade da fantasia e até mesmo sensação de que está enlouquecendo. Os sintomas podem ser desencadeados, dependendo do indivíduo, com a simples menção da aranha, a visão de aranhas e até mesmo de teias.

Qual o tratamento para o medo de aranhas?
A vida diária de um paciente com aracnofobia pode ser afetada de forma significativa e bastante negativa, por isso é preciso procurar tratamento. O ideal é fazer uma combinação de terapia, aconselhamento e medicamentos para realizar um tratamento adequado e eficiente, sendo, ainda, uma técnica, a exposição gradativa ao objeto do medo, seja por fotos ou por aranhas de verdade. Para que seja eficaz, o tratamento deve ser seguido corretamente, e sempre com supervisão médica.

Compartilhe:

Michel Belli

Poste um Comentário: