Não é de hoje que pesquisadores da vida animal e biólogos conseguiram observar e documentar traços de comportamento homossexual entre animais selvagens.

Não é de hoje que pesquisadores da vida animal e biólogos conseguiram observar e documentar traços de comportamento homossexual entre animais selvagens.


Diferentes espécies da natureza apresentam essas características, como o macaco-japonês macho, que durante o inverno, que é o momento de cópula, são obrigados a disputar as fêmeas não só contra outros machos, mas também com algumas fêmeas.

Apesar desse padrão comportamental, pesquisadores também registraram que na grande maioria, dos casos, os animais podem se enquadrar na classificação de bissexuais, não fazendo distinções de gênero na hora do acasalamento.

Em algumas espécies de insetos por exemplo, o padrão se repete. Mas nesses casos os estudiosos estão convencidos que a prática homossexual está estritamente relacionada com a possibilidade de propagação de genes e reprodução da espécie.

Os besouros-castanhos por exemplo é uma espécie de inseto onde os machos cruzam entre si. Evolutivamente falando, essa característica foi o que rendeu a essa espécie uma maior efetividade de sucesso reprodutivo.

O que acontece nesse acaso, é que se um besouro 1 depositar seus espermatozoides em outro macho, e esse outro macho se envolver sexualmente com uma fêmea, o primeiro besouro tem maiores chances de fecundar essa fêmea, mesmo não tendo tomado ela como sua parceira.

Em diferentes espécies o comportamento se repete de modo diferente e por causas diversas.

Abaixo confira uma seleção de 10 animais e a explicação biológica para cada um desses casos:

1- Girafas
A estimativa até pode parecer duvidosa, mas ela é real. Nove a cada 10 casais de girafas são homossexuais.

Pesquisadores perceberam que as girafas do sexo masculino que ainda são jovens relacionam entre si antes de ter algum contato sexual com as fêmeas.

As alianças são temporárias, e para os especialistas em vida animal, as atividades homossexuais, que incluem beijo, massagem de pescoço, abraços e o acasalamento, é uma espécie de treinamento para que esses jovens cheguem prontos em suas futuras parceiras.

2- Galo-da-serra-do-pará
O galo-da-serra-do-pará, é uma espécie que aqui no Brasil pode ser encontrada na região Norte, principalmente nos estados do Pará, Roraima e Amazonas. Fora do Brasil, essas aves são conhecidas como Galo-da-serra peruano.

Em meio a essa espécie, uma média de 50% das aves do sexo masculino se envolvem em relações homossexuais. Os especialistas acreditam que esse comportamento aconteça por conta de uma alta densidade populacional de machos. Que torna a disputa pelas fêmeas uma tarefa difícil.

3- Leão Africano
Os leões são considerados verdadeiros símbolos de dominação e força, sendo muitas vezes associados a imagem de masculinidade. Apesar dessa imagem que temos dos bichanos, biólogos constataram que uma média de 8% desses felinos, são sim homossexuais.

Eles acasalam uns com os outros e mantêm outros comportamentos que são associados a casais formados por macho e fêmea. Esse mesmo tipo de comportamento também já foi registrado em leoas que viviam em cativeiro.

O motivo para tal comportamento, é desconhecido pelos biólogos.

4- Pinguim
Não é de hoje que se estuda o comportamento homossexual dos pinguins. Há aproximadamente 1 século, esse comportamento é estudado e chama atenção dos pesquisadores.

Uma vez que essa espécie é fiel aos seus parceiros por toda a sua vida. Não se tratando portando, como em outras espécies, de encontros causais.

No ano de 2004 dois machos dessa espécie chocaram um ovo e adotaram um filhote de um outro casal, no Zoológico do Central Park, em Nova York.

5- Chimpanzé-Pigmeu
O Chimpanzé-Pigmeu que também é conhecido como Bonobo, simplesmente é a espécie de animal da natureza que mais se assemelha com nós, seres humanos.

Uma prova disso, é que nada mais e nada menos do que 98% do seu DNA é idêntico ao nosso.

E adivinhem só? Praticamente toda a população de Bonobos é bissexuais. Eles usam o sexo para evitar conflitos, demostrar dominação e até mesmo simplesmente para criar laços afetivos.

6- Bisão-americano
O Bisão é aquele típico animal que todos nós, estamos acostumados a ver apenas nos filmes e na TV. Eles são enormes, peludos, carregam pesados chifres, e se assemelham muito com o que nós conhecemos como búfalos.

O comportamento homossexual entre essa espécie é consideravelmente alto, ultrapassando inclusive o comportamento heterossexual.

Eles habitam as planícies dos Estados Unidos, e durante a época de acasalamento, chegam a cruzar inúmeras vezes com outros machos durante o dia.

7- Golfinhos Tursiops
Os golfinhos conhecidos como Tursiops são todos aqueles que fazem parte de uma das três espécies de golfinhos considerados cosmopolita.

Esses animais apresentam uma taxa elevada de comportamento homossexual. Tanto entre machos quanto entre fêmeas.

Biólogos que estudam a vida marinha constataram que em alguns casos as fêmeas usam os seus narizes alongados para estimular as genitálias de outras fêmeas, da mesma forma que os machos costumam se estimular através da tração dos órgãos sexuais uns nos outros.

8- Ovelhas/Carneiros
Você até pode nunca ter percebido ou imaginado, mas uma média de 8% das ovelhas e carneiros são exclusivamente homossexuais, e por isso não se envolvem sexualmente com parceiros do gênero oposto ao seu.

Estatisticamente falando os carneiros e ovelhas são considerados os mamíferos mais gays que existem, levando em consideração as taxas de reincidências.

9- Hienas
Por conta do excesso de testosterona que as hienas fêmeas possuem as suas vaginas fisicamente falando se assemelham muito aos órgãos sexuais masculinos. Alguns clitóris das fêmeas dessa espécie, podem chegar a medir até 18 centímetros.

O excesso de hormônio também faz com que as fêmeas sejam animais vorazes, e são elas inclusive que caçam e possuem um porte maior do que os machos.

Por conta dessa série de fatores, é comum que ocorra a homossexualidade entre essa espécie, tanto por parte das fêmeas, como por parte dos machos.

10- Elefantes
O comportamento homossexual nos elefantes é recorrente tanto entre a espécie africana quanto na espécie asiática.

Os machos muitas vezes trocam beijos, entrelaçam suas trombas umas nas outras e podem copular.

Uma constatação curiosa sobre as relações homossexuais dessa espécie, é que geralmente elas duram mais do que a cópula entre macho e fêmea.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: