Em um evento pré-CES onde a AMD apresentou novidades da linha de processadores para desktops, a empresa também mostrou "suas armas" para disputa o mercado de dispositivos ultrafinos premium.

Em um evento pré-CES onde a AMD apresentou novidades da linha de processadores para desktops, a empresa também mostrou "suas armas" para disputa o mercado de dispositivos ultrafinos premium. Foram anunciados dois modelos de processadores de baixo consumo equipados com núcleos Zen e gráficos integrados Vega, buscando baixo aquecimento e consumo aliados de alta performance.


O line-up inicial foi apresentado no final do ano passado, com os modelos Ryzen 7 2700U e Ryzen 5 2500U. As duas novidades são os primeiros modelos Ryzen 3 de APUs para ultrafinos, o 2300U e 2200U.

De acordo com a AMD, as novas APUs para dispositivos ultrafinos possuem 50% menos consumo, 175% mais desempenho em CPU e 128% ganho em GPU comparado com APUs de 7ª geração.


As APUs Ryzen em mobile também usam a tecnologia XFR, como presente em desktops, porém com pequenos ajustes. O mXFR só será disponíveis em notebooks que atenderem requisitos de aquecimento e alimentação suficentes para que sejam capazes de entregar um ganho de 23% de performance, mesmo em longos períodos de alta carga no chip.

Cada núcleo do processador e a GPU possuem sensores individualizados para perceber o consumo e aquecimento. Isso quer dizer que a AMD pode ajustar tensão elétrica em cada núcleo, de acordo com suas características de performance e consumo. Isso também torna possível ao chip distribuir melhor a alimentação dependendo da carga de processamento sendo realizada: se for algo que demanda mais de GPU, é para os núcleos Vega que serão dedicados mais recursos, enquanto cargas maiores de renderização de física, que dependem mais da CPU, fará o gerenciamento individualizado de alimentação direcionar mais recursos aos núcleos Zen.


Um ponto-chave para a AMD na disputa com a Intel no mundo compacto dos notebooks é a área ocupada pelo silício. Cada núcleo AMD ocupa 10% espaço que os rivais Intel Core, algo que se acumula quando vemos modelos com múltiplos núcleos e que impacta de forma importante o consumo de energia, já que uma menor área tem impacto no consumo, abrindo margem para frequências maiores e, consequentemente, mais desempenho.


Notebooks equipados com os novos chips Ryzen 3, além de mais modelos com Ryzen 5 e 7 devem ser apresentados na CES 2018, evento que está prestes a começar em Las Vegas. Vamos cobrir as novidade in loco, então fique de olho no site para possíveis lançamentos com esses CPUs. Os primeiros modelos compactos com Ryzen 3 devem chegar ao mercado ainda no primeiro trimestre do ano.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: