Por dentro dessa máquina microscópica

1. CABEÇA
Dimensão: 5 µm* de comprimento


COFRE GENÉTICO
Achatada, a cabeça guarda o material genético. O núcleo é o principal componente, onde ficam depositados os 23 cromossomos paternos, que irão transmitir seu DNA para o futuro bebê (caso um óvulo seja fecundado, é claro)

NANOCAMISINHA
O espermatozoide é envolvido pela membrana plasmática, que o protege do ambiente externo. Na fecundação, a parte da membrana que cobre a cabeça se rompe, permitindo que as enzimas do acrossomo (veja abaixo) entrem em ação

ENZIMAS CORROSIVAS
Em forma de capuz, o acrossomo armazena milhares de enzimas. Na hora da fertilização, elas são liberadas e dissolvem a parede do óvulo, permitindo que os cromossomos atinjam o núcleo do gameta feminino


2. PEÇA INTERMEDIÁRIA
Dimensão: 5 µm de comprimento

FONTE DE ENERGIA
As mitocôndrias são a casa de força. Enroladas na forma de uma espiral em torno do filamento central, elas produzem ATP (trifosfato de adenosina), o combustível usado pelo espermatozoide para se locomover pelo sistema genital

3. CAUDA
Dimensão: 50 µm de comprimento

SISTEMA PROPULSOR
Também chamada de flagelo, a cauda é composta de fibras densas formadas a partir do pescoço, região entre a cabeça e a peça intermediária. Com movimentos sinuosos, parecidos aos de uma cobra, a cauda é responsável pelo deslocamento do espermatozoide
90% dos espermatozoides ejaculados têm defeitos, como cabeça dupla e várias caudas

* µm – micrômetro = 0,001 mm


Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: