Se você se impressiona fácil, o melhor conselho que damos é: não continue lendo essa matéria.

Se você se impressiona fácil, o melhor conselho que damos é: não continue lendo essa matéria. Ao que tudo indica, o assunto agora é sério e o avistamento de óvni nos céus não é só uma ilusão de ótica ou coisa de lunático.


De acordo com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, durante nada menos que 5 anos esteve em andamento um programa milionário para observar objetos voadores não identificados, os misteriosos óvnis.

O nome do programa, segundo o jornal The New York Times, era Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais, chefiado por autoridades militares do Pentágono. Ele foi financiado entre os anos de 2007 e 2012 e custou cerca de 22 milhões de dólares aos cofres americanos, algo em torno de 72,5 milhões de dólares.

Não era drone, era óvni
No vídeo que você confere abaixo, liberado pelo próprio governo americano, é possível ver um óvni no céu, reportado por pilotos como um drone. Mas o engano logo foi desfeito, já que o que parece ser uma frota de objetos voadores aparece seguindo contra o vento.

As imagens foram registradas por um jato em 2004 e analisadas pelo Departamento de Defesa. Por anos o arquivo foi de conhecimento de apenas um pequeno grupo de funcionários mais altos do governo americano.



Estudos e gastos desnecessários?
Mas, nem todo mundo está convencido de que as imagens revelam algo além do normal. Seja para não criar pânico ou porque ainda não existem conclusões sobre o assunto, cientistas afirmam que o vídeo de óvni não, necessariamente, indica a existência de vida alienígena.

Sobre o programa secreto, o autor foi Harry Reid, um senador democrata atualmente aposentado, que na época era líder da maioria do Senado.

Em entrevista ao The New York Times, o ex-senador disse não se arrepender de ter criado o programa de investigação e acredita que não se sente na obrigação de pedir desculpas, mesmo que alguns não acreditem na necessidade de uma medida tão dispendiosa ao governo. “Eu fiz algo que ninguém tinha feito antes”, comentou.



O ex-senador Reid é do Estado americano de Nevada, onde está a base secreta da força aérea americana, chamada Área 51. Segundo ele, se não fosse os Estados Unidos a tomar a liderança desse tipo de investigação outros fariam.

No Twitter, ele rebateu várias críticas e afirmou que o programa era um esforço sério de Ciência e de Segurança Nacional.

Investigações continuam
Embora o financiamento do programa tenha sido interrompido em 2012, os fenômenos aéreos fora do normal registrados ao redor do mundo continuam sendo analisados por diferentes agências do governo americano.

A própria CIA, o servido de inteligência dos Estados Unidos, está envolvida nessas investigações. Conforme seus representantes, o departamento liberou na internet milhões de páginas de documentos antes sigilosos que foram desclassificados nas investigações.



Os registros oficiais também incluíram documentações de óvnis e vários relatórios sobre discos voadores. Dá para acreditar?

O que você pensa sobre isso? Já avistou alguma coisa fora do normal nos céus? Acha que estamos sozinho no Universo? Não deixe de nos contar nos comentários.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: