Fim de ano chegando e muitos vão fazer o que manda a tradição: jogar na Mega da Virada.

Fim de ano chegando e muitos vão fazer o que manda a tradição: jogar na Mega da Virada. Este, que é considerado o maior prêmio de toda a América Latina, está acumulado este ano no valor recorde de R$ 280 milhões! Já imaginou ganhar tudo isso? É realmente o sonho de todo mundo. Bem, sabemos que as chances de levar a bolada pra casa são sempre as menores possíveis. Seja em consideração ao enorme número de apostadores ou mesmo ao sistema que é extremamente difícil de ser burlado. No entanto, não foi sempre assim... Voltaire é prova disso.


Na verdade, seu nome real era François-Marie Arouet, e utilizava "Voltaire" apenas como pseudônimo, mas este é que realmente ficou conhecido. Um dos maiores escritores que nosso planeta já viu, é o autor de peças teatrais, poemas, romances, livros científicos, dentre tantas outras obras. Um verdadeiro gênio. Mas vale ressaltar que o mais provável é que ele não tivesse tanto destaque caso não fosse a "pequena"ajuda da loteria.

Voltaire e sua relação com o dinheiro

Ele sempre fez o tipo de pessoa que pretendia se estabelecer financeiramente... Viver uma vida cercado de luxos. Ao contrário de muitos escritores do período, não foi de origem pobre e sua família tinha excelentes condições. Entretanto, Voltaire em especial não conseguia guardar dinheiro.

Para piorar sua situação, ainda desenvolveu certo vício por jogos de azar. Após o falecimento do pai herdou uma boa quantia, mas apenas poderia tê-la em suas mãos ao completar 35 anos... Como filho mais novo, ainda demoraria muito até chegar lá. Sabia que precisava fazer alguma coisa para mudar sua situação. Em seu livro Memórias, de 1759, menciona que conheceu diversos escritores "sem dinheiro e desprezados", decidindo que nunca faria parte desse grupo.

Burlando o sistema

A França de 1719 estava vivendo uma verdadeira crise financeira, à beira do completo caos. Os bancos tentavam de todas as formas restabelecer a economia do país, mas nada estava contribuindo de fato. Foi então que resolveram tentar outra coisa. Inspirando-se no que fez o Parlamento inglês quando enfrentaram situação parecida, instauraram a primeira loteria do país. Foi dessa forma que os ingleses alcançaram o objetivo de arrecadar um milhão de libras, julgaram então que poderia ser a salvação.

O governo francês emitiu títulos das dívidas provenientes da Prefeitura parisiense. No entanto, apenas os donos dessas cotas tinham autorização para participar da mais nova loteria. Voltaire estava entre eles. A loteria foi dividida em cada distrito da cidade. Por algum motivo, ou por falha mesmo, o prêmio em cada um desses distritos eram bem superior ao custo total dos bilhetes da loteria. O escritor percebeu isso e comentou com um amigo matemático, Charles-Marie de La Condamine.


Os dois chegaram a conclusão de que se comprassem todos, ou quase todos os bilhetes de um distrito, certamente levariam o prêmio e ainda teriam lucros exorbitantes. Dessa forma, juntaram um pequeno grupo de amigos e fizeram exatamente isso. A loteria passou a sortear prêmios sempre no oitavo dia de cada mês, a partir do ano de 1729. Voltaire e seu grupo passaram a lucrar muito com a descoberta e se aproveitaram do sistema falho da loteria até o ano seguinte.

Assim que as autoridades responsáveis notaram o que estava acontecendo, mudaram as regras e o sistema da loteria. Acontece que a essa altura, Voltaire já tinha cerca de meio milhão de francos, moeda regional. O controlador-geral de finanças tentou uma denúncia contra o grupo, os acusando de agirem de forma ilegal. No entanto, o conselho real constatou que nenhuma regra foi infringida, e a culpa era na verdade da má organização da loteria. Assim que o escritor pôde pegar a herança do pai, já havia feito sua própria fortuna.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário: