Durante a realização de um projeto para preservar o Templo Kom Ombo de águas subterrâneasv

Graças à arqueologia temos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história de nossos antepassados. É somente por meio de processos como coleta e escavação, que é possível estudar como era a vida e a cultura de povos antigos, através de fósseis e quaisquer outros artefatos encontrados. Recentemente, arqueólogos fizeram mais uma descoberta... E envolve um grande faraó egípcio.


Durante a realização de um projeto para preservar o Templo Kom Ombo de águas subterrâneas, no Egito, os envolvidos encontraram algo impressionante. Segundo o Ministério das Antiguidades do local, eram partes de uma estátua que pertencia e continha a imagem do faraó Ramsés II. Foram localizadas na região da cidade de Assuão, pedaços da cabeça e do peitoral da estátua.

A grande descoberta


Também conhecido como Ramsés, o Grande, foi responsável por governar o Egito entre os anos de 1279 a.C e 1213 a.C... Um dos mais longos reinados da história do país. Foi o terceiro faraó da dinastia XIX, uma das que compuseram o Império Novo. Segundo registros históricos, é possível que seu reinado tenha sido o mais memorável, visto que atuou em uma época onde a economia, bem como os setores administrativo, cultural e militar prosperaram.

Com a descoberta da estátua do faraó, o Egito espera que o setor de turismo no país reviva. A informação veio à tona pouco tempo depois que foi anunciada a descoberta do então templo perdido de Ramsés. Cerca de 3.200 ruínas do local foram encontradas em outubro do ano passado. Entre elas, haviam fragmentos de imagens de deuses solares... O que confirma a hipótese de que o faraó adorava o deus do sol "Ra".


Na semana passada, o Ministério de Antiguidades já havia anunciado outra descoberta. Foi encontrado um cemitério antigo, localizado próximo à cidade do Vale do Nilo, ao sul de Cairo. De acordo com Khaled al-Anani, ministro da instituição: "Precisamos de pelo menos cinco anos para trabalhar na necrópole. Este é apenas o início de uma nova descoberta".

Agora, será apenas uma questão de tempo para que o Egito continue a receber turistas, movimentando sua economia e voltando a ganhar destaque.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Compartilhe:

Michel Belli

Poste um Comentário: