Você provavelmente conhece alguém que teve apendicite

Você provavelmente conhece alguém que teve apendicite – uma inflamação no apêndice –, simplesmente passou por um processo cirúrgico para remover o órgão e vive normalmente sem ele. Por que, então, temos um apêndice se a ausência dele não é prejudicial à saúde?


Medindo em torno de 7 centímetros, o órgão minúsculo parece ser percebido apenas quando causa algum tipo de problema; afinal, se não fosse pela dor, ninguém se lembraria da existência do dito cujo. E ele fica ali, pertinho do seu cólon, na metade do caminho entre intestino fino e grosso.

Reserva
É comum que as pessoas pensem no apêndice como um órgão que já teve lá a sua utilidade, mas que hoje está ali por insistência, apenas, sem muita serventia. Essa ideia veio por água abaixo em 2007, quando pesquisadores da Universidade de Duke descobriram que o apêndice é uma espécie de sacolinha que reserva bactérias do bem, prontas para entrar em ação caso alguma coisa ruim aconteça com o sistema digestório.

Antes dessa pesquisa de 2007, os cientistas tinham descoberto uma membrana viscosa que cobria o apêndice. Essa membrana contém as mesmas bactérias saudáveis que também estão presentes no órgão. A diferença é que, quando há algum problema intestinal, como a diarreia, essa membrana é eliminada também, enquanto as bactérias do apêndice continuam a salvo. Assim que o intestino elimina tudo o que precisa, as bactérias do apêndice repovoam o local e impedem que bactérias perigosas ajam novamente.

À medida que as condições sanitárias são boas o suficiente para eliminar alguns tipos de doenças, as bactérias do apêndice podem passar uma vida toda sem serem utilizadas – nesses casos, sim, o órgão poderia ser considerado de pouca ou nenhuma utilidade.

Defesa
Uma segunda pesquisa, realizada em 2011, em Nova York, descobriu que o apêndice é útil em pacientes infectados com a bactéria Clostridium difficile. Em pessoas com o apêndice, a ocorrência dessa bactéria se dá em 11%, enquanto que, entre as que retiraram o órgão, o percentual sobe para 48. Nesse segundo estudo observou-se, portanto, mais uma utilidade para o órgão negligenciado: proteger as bactérias do bem e utilizá-las quando o sistema digestório mais precisa.

O apêndice é visto agora como uma extensão do nosso sistema imunológico, capaz de nos proteger contra patogenias provocadas por bactérias. E aí, você vai continuar pensando que esse órgão tão importante é inútil?

E o que causa a apendicite?

A inflamação pode ocorrer devido a uma obstrução do órgão, seja por fezes, algum corpo estranho ou, ainda, um tumor. Os sintomas incluem dores abdominais, inclusive em volta do umbigo; náuseas; vômito; diarreia. Se você apresentar algum desses sintomas por um longo período, não deixe de consultar seu médico – principalmente se os sintomas vierem acompanhados de febre.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário:

0 comments so far,add yours