Algumas escolas do Reino Unido estão retirando relógios analógicos de paredes de salas de provas, porque os alunos não conseguem ler as horas, segundo sindicatos de professores.

Algumas escolas do Reino Unido estão retirando relógios analógicos de paredes de salas de provas, porque os alunos não conseguem ler as horas, segundo sindicatos de professores. Os relógios com ponteiros deram lugar aos digitais após alguns estudantes dizerem, durante exames de nível secundário e primário, que estavam com dificuldade de dizer que horas eram.


Para Malcolm Trobe, vice-secretário geral na Associação de Líderes Colegiais e de Faculdades (ASCL, em inglês), os jovens se acostumaram com os dispositivos digitais a ponto de não entenderem como funcionam tecnologias analógicas. Em entrevista ao The Telegraph, Trobe disse que “eles estão vendo uma representação digital do tempo nos telefones e nos computadores. Quase tudo que eles têm é digital”.

Na opinião de Trobe, que já foi diretor de escola, ter um relógio tradicional na sala pode ser uma fonte desnecessária de estresse, tudo o que os professores não querem enquanto seus alunos fazem provas. Já exibir as horas de forma digital, para Trobe, evita que os estudantes desconcentrem os colegas para perguntar que horas são e torna a tarefa de gerir o tempo de um exame o mais “direto e fácil possível”.

O diagnóstico feito por Trobe criou uma polêmica nas redes sociais, com muitos professores dizendo que se sentiam chocados e desapontados pelo fato de crianças não conseguirem fazer algo considerado básico. Mas, aparentemente, ler um relógio analógico não é a única atividade que eles têm dificuldade atualmente. Segundo Sally Payne, terapeuta ocupacional pediátrica de uma fundação beneficente na Inglaterra, os jovens também não sabem segurar um simples lápis de madeira. “Para segurar um lápis e movê-lo, você requer um controle forte dos músculos em seus dedos. Crianças precisam de muitas oportunidades para desenvolver essas habilidades”, diz Payne, em entrevista ao The Guardian.

Isso acontece, na opinião de Payne, porque, hoje em dia, os pais preferem dar um dispositivo eletrônico aos filhos a incentivar brincadeiras como brincar com blocos de montar ou ir a parques, impedindo o desenvolvimento de habilidades básicas necessárias, como as de segurar um lápis.

Compartilhe:

Karina Faris

Poste um Comentário:

0 comments so far,add yours